Nangten Menlang - Centro Médico Budista

Astrologia tibetana

A astrologia tibetana é parte importante da cultura tibetana. Está perfeitamente integrada no dia-a dia e orienta as principais decisões. É ainda um complemento da medicina tibetana; a astrologia contribui com sabedoria, enquanto que a medicina contribui com o método. Os tibetanos usam a astrologia há milhares de anos como um instrumento para se entenderem melhor a si mesmos — inclusive a sua saúde e sorte — e aos factores externos das suas vidas.

A astrologia tibetana funciona com base no princípio lógico da interdependência. Nada neste universo funciona de maneira independente. Existimos 100% em interdependência. Isto significa que nada é aleatório. A partir de uma coisa, é possível descobrir tudo.

Geralmente, a base da astrologia tibetana são os cinco elementos. Todos os elementos se resumem no tempo e se deslocam de maneira previsível. O tempo equivale a um sexto elemento. Assim, se conhecermos os princípios básicos do tempo, é possível apanhar os elementos. Utilizando o tempo, é possível descobrir quando e onde algo acontecerá, a que horas acontecerá e quais os elementos envolvidos. Estamos completamente dependentes dos elementos. Não temos um controlo directo sobre eles. Limitamo-nos a seguir o movimento dos elementos. Assim, se soubermos quando os elementos estarão de determinada maneira, saberemos como estaremos nesse momento.

A astrologia tibetana está muito ligada ao budismo tibetano. Tradicionalmente, quase todos os praticantes de astrologia no Tibete eram monges. Para um entendimento correcto, é necessário possuir uma perspectiva profunda da psicologia tibetana. A astrologia tibetana é tanto um resultado de treino mental, como é o caso da meditação, de desenvolver uma consciência e intuição aguçadas, como é o resultado de cálculos astrológicos especializados. É uma prática de compaixão.

As alterações dos elementos segundo os ciclos astrológicos afectam o nosso corpo e o funcionamento dos órgãos. Um bom médico precisa de entender isto, especialmente quando efectua o diagnóstico pelo pulso. Caso contrário, dado que o pulso da pessoa muda segundo as alterações sazonais, pode acontecer um erro no diagnóstico.

A astrologia tibetana ensina-nos que fazemos parte de ciclos universais. Podemos pensar que agimos de maneira independente, mas isso não passa de ilusão e ignorância. Estamos completamente dependentes destes ciclos e somos afectados por eles — a nível mental, físico e energético. É prudente entender isto e harmonizarmo-nos com estas mudanças. Isso ajudar-nos-á a ser mais felizes e saudáveis.